CDB: O que é?

 

CDB ou Certificado de Depósito Bancário, é um investimento atrativo para aqueles que estão iniciando seus investimentos e procura rendimentos melhores que o da poupança. O CDB é um título de renda fixa do tipo crédito privado, oferecidos por bancos.

Esses títulos são emitidos para que os bancos capturem dinheiro. Dessa forma, o banco remunera com juros, sendo que a taxa de juros varia dependendo da quantia emprestada.

 

Como funciona a rentabilidade dos CDBs

 

A rentabilidade do CDB é a taxa de juros ou rendimento determinado no momento da compra do título. Portanto, existem diferentes tipos de CDBs, são eles:

 

CDBs pós-fixados:

 

O tipo mais comum de CDB é o pós-fixado. A rentabilidade do investimento é baseada em alguma taxa de referência, no entanto, geralmente usa-se o valor do CDI como base. Por exemplo, caso o CDI nesse período seja de 10% ao ano e você adquira um título que pague 95% do CDI, a taxa contratada será de 9,5% ao ano.

 

CDBs indexados à inflação

 

São títulos vinculados a um índice de preço, como por exemplo o IPCA, acrescido de uma taxa de juros prefixados. Sendo assim, além do seu dinheiro não perder poder de compra, você ainda terá um rendimento acima da inflação, obtendo um ganho real. Por exemplo, caso você adquira um CDB que remunere IPCA + 5% a.a. e a inflação seja de 6%, em um ano você terá rendimentos de 11%.

 

CDBs prefixados

 

Nos CDBs prefixados você sabe exatamente quanto que irá receber na data de vencimento. Como exemplo, vamos supor que você compre um CDB no valor de R$ 100,00 de 10% de juros ao ano, no final de um ano o CDB terá rendido exatamente R$ 10,00.

Os CDBs pós-fixados são muito mais comuns que os outros tipos, porém os bancos tentam vender os que são mais vantajosos para si mesmos. Então preste atenção, quando a taxa de juros estiver caindo, os bancos ofertarão os CDBs pós-fixados. Quando a taxa estiver subindo, será mais frequente as ofertas de CDBs prefixados, de forma a reduzir o seu rendimento.

 

Liquidez

 

A maioria dos CDBs oferecem liquidez diária, ou seja, é permitido que você faça o resgate em um dia útil. Porém, existem títulos que possuem um prazo de resgate maior. Por isso, fique atento a liquidez quando for adquirir um título.

 

Custo dos CDBs

 

Ao contrário dos Fundos de Investimentos, os CDBs não possuem taxa de administração. Porém o investidor terá que pagar o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) para aplicações de menos de 30 dias.

Em todos os casos de investimentos nos CDBs, o Imposto de Renda é descontado. A alíquota (taxa) varia de acordo com o prazo da aplicação, sendo: de 22,5% sobre o lucro em investimentos de até 180 dias; 20% para 181 a 360 dias; 17,5% para 361 a 720 dias e 15% para 721 dias em diante.

 

Riscos do CDB

 

Como os CDBs são títulos em que a instituição financeira fica em dívida com os investidores, um dos maiores riscos é o de crédito, ou seja, a instituição quebrar e ficar sem recursos para pagar ao investidor. Porém, esse tipo de aplicação é garantido pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) até o limite de R$ 250.000,00. Sendo assim, investimento de até esse valor os riscos são extremamente baixos.

Uma dica para esse tipo de aplicação, caso você queira aplicar valores maiores de R$ 250 mil, procure outras instituições para diversificar seus investimentos, dessa forma você terá aplicações muito mais seguras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *