Mercado Financeiro: O que é?

 

O que é o mercado financeiro?

 

A definição de mercado financeiro é um ambiente que reúne tomadores de recursos, investidores e instituições financeiras que permite a negociação de produtos financeiros, como ações, fundos de investimentos, títulos públicos e etc. Neste cenário, os responsáveis por promover o encontro entre os agentes são chamados de intermediários.

 

Os intermediários do mercado financeiro

 

Os intermediários fazem parte da essência dos mercados financeiros, sem eles não haveria o encontro entre os tomadores de recursos e os investidores. No entanto, são cobradas taxas para cada operação entre os intermediários.

Por conta disso, é preciso prestar atenção para não ter seu dinheiro tomado por taxas de corretagem, administração e etc. São exemplos de intermediários: cooperativas de crédito, corretoras de valores mobiliários, bancos, financeiras e etc.

 

Subdivisões do mercado financeiro

 

Para que as negociações ocorram com maior amplitude, o mercado financeiro brasileiro se divide em quatro mercados, são eles:

 

Mercado monetário

 

No mercado monetário, ocorrem operações de transferências de recursos entre instituições financeiras e o Banco Central. Essas operações são de curtíssimo prazo, não durando mais de um dia.

O objetivo principal do mercado monetário é o controle da liquidez da economia. Caso o volume de dinheiro esteja maior que o desejado, a autoridade intervém emitindo títulos públicos, desta forma, retirando moeda do mercado. Caso ocorra o contrário, o Banco Central compra títulos e coloca moeda no mercado, regulando a liquidez pretendida.

 

Mercado de câmbio

 

O mercado de câmbio trabalho com negociações de moedas estrangeiras, reunindo pessoas que estão interessadas na movimentação destas moedas.

Todos agentes econômicos participam desse mercado, como por exemplo empresas que fazem operações financeiras com o exterior, necessitando assim fazer a conversão da moeda estrangeira para a moeda nacional. O Banco Central também faz o papel de administrador, fiscal e o controle das operações cambiais.

 

Mercado de crédito

 

Neste segmento do mercado financeiro, as instituições financeiras fazem a captação dos recursos que os investidores forneceram, e os emprestam para pessoas físicas ou jurídicas.

Como resultado disso, as instituições são remuneradas pela diferença entre a taxa de juros cobrada dos tomadores de recursos e o custo de captação.

São exemplos de operações realizadas no mercado de crédito, cheque especial, desconto de duplicatas e empréstimos pessoais. Além disso, o Banco Central também faz a fiscalização, o controle e estabelece normas para o mercado de crédito.

 

Mercado de capitais

 

As empresas precisam de capital para desenvolver projetos de crescimento do negócio. Uma forma de se obter esse dinheiro é por meio da captação de mercados de capitais. Esses recursos podem ser usados para alongar o prazo de suas dívidas ou até mesmo paras investimentos, por exemplo aquisição de outras empresas. Esses “empréstimos” são feitos pelos investidores.

O principal órgão responsável pela fiscalização, controle e normatização deste mercado é a Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

 

Principais instituições do mercado financeiro

 

O mercado financeiro brasileiro possui entidades supervisoras, normativas e operacionais. Os papeis delas são os de supervisionar as práticas do mercado, fazer com que ele funcione de maneira mais apropriada e estabelecer as políticas e diretrizes do Sistema Financeiro Nacional (SFN).

 

Banco Central do Brasil

 

É responsável por executar as normas e diretrizes decretadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Dentre as principais tarefas do Branco Central, estão:

  • Emitir o papel moeda;
  • Zelar pela quantidade de moeda disponível na economia nacional;
  • Autorizar o funcionamento correto de todas as instituições financeiras, entre outros.
  • Receber os depósitos compulsórios dos bancos;
  • Manter as reservas internacionais em níveis adequados;

 

Comissão de Valores Mobiliários

 

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) é o órgão regulador e controlador máximo do mercado de valores mobiliários. Ela tem amplos poderes para disciplinar, normatizar e fiscalizar a atuação dos diversos integrantes do mercado. São atribuições da CVM:

 

  • Credenciar e fiscalizar administradores de carteiras, agentes autônomos de investimento, consultores de investimentos, gestores de recursos, entre outros que participam do mercado.
  • Fiscalizar companhias abertas e fundos de investimento.
  • Estimular a criação de poupança e a seu investimento em títulos e valores mobiliários;
  • Evitar ou coibir modalidades de fraude ou de influenciar o mercado de forma a criar condições artificiais de demanda, oferta ou preço de ativos comercializados no mercado;
  • Fiscalizar o funcionamento eficiente das bolsas de valores, do mercado de balcão e das bolsas de mercadorias e futuros;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *